Quarta-feira
12 de Dezembro de 2018 - 
Experiência, comprometimento e Segurança.

TJDFT participa do Seminário de Desburocratização do Poder Judiciário

Servidores e membros do Comitê de Relacionamento com o Usuário de Serviços do TJDFT participaram do Seminário de Desburocratização do Poder Judiciário, promovido pelo CNJ e realizado dia 29/11 no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília. O evento debateu formas de desburocratizar e racionalizar atos e procedimentos administrativos da Justiça. Por meio da Portaria Conjunta 73, de 6 de julho de 2018, o TJDFT instituiu o Comitê de Relacionamento com o Usuário de Serviços do Tribunal, para cumprir as determinações da Lei 13.460, de 26 de junho de 2017, conhecida como Código de Defesa do Usuário dos Serviços Públicos. O Comitê conta com representantes da área de TIC, Secretaria-Geral, Ouvidoria, Secretaria de Planejamento e Gestão Estratégica, Corregedoria, Escola de Formação Judiciária e Assessoria de Comunicação Social. Entre as competências do Comitê está a de definir e promover a adoção de medidas necessárias para a melhoria e o aperfeiçoamento do serviço público; rever e acompanhar o processo de avaliação dos serviços prestados por meio de pesquisa de satisfação e também coordenar a elaboração, a pulgação e a atualização da Carta de Serviços ao Usuário, detalhando compromissos e padrões de qualidade no atendimento. O presidente do Conselho Nacional de Justiça - CNJ e do Supremo Tribunal Federal - STF, ministro Dias Toffoli abriu o Seminário. “O Estado precisa interagir com o cidadão de maneira direta e transparente”, afirmou. Entre as autoridades que participaram do evento estavam o Corregedor Nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, o ministro do Superior Tribunal de Justiça Mauro Campbell e os conselheiros Aloysio Côrrea da Veiga e Fernando Mattos. O CNJ vai receber sugestões dos tribunais com medidas práticas e eficientes voltadas para a simplificação de atos e procedimentos do Poder Judiciário. Os tribunais terão até março de 2019 para pensar maneiras de simplificar os procedimentos, inicialmente, em três áreas: processo judicial, extrajudicial e administração judicial. Os planos serão apresentados em abril pelos representantes dos tribunais, durante encontro voltado para a troca de ideias. As boas práticas serão avaliadas e poderão ser adotadas em todo o Judiciário por meio da coordenação do CNJ. Com informações do CNJ
04/12/2018 (00:00)
Visitas no site:  51730
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia