Quarta-feira
12 de Dezembro de 2018 - 
Experiência, comprometimento e Segurança.

Juíza do TJDFT é indicada para compor comitê do CNJ

A juíza do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios Gláucia Falsarella Foley, titular do Juizado Especial Criminal de Taguatinga e coordenadora do Programa Justiça Comunitária do TJDFT, foi indicada para compor o Comitê Gestor da Conciliação do Conselho Nacional de Justiça - CNJ. O Comitê foi instituído para dar efetividade ao projeto de pulgação e incentivo da solução de conflitos, com vistas a organizar e implementar ações para a promoção da Política Pública de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos. O grupo, composto por conselheiros do CNJ, desembargadores e juízes dos Estados e um representante da Ordem dos Advogados do Brasil, é encarregado da organização e execução de medidas para a continuidade do Movimento pela Conciliação, projeto implantado pelo CNJ, em agosto de 2006, que conta com a participação de todos os tribunais do país, e tem o objetivo de alterar a cultura da litigiosidade e promover a busca de soluções para os conflitos mediante a construção de acordos. A juíza Gláucia Falsarella Foley é graduada em Direito pela PUC-SP e Mestre em Direito pela Universidade de Brasília. Realizou pesquisas, na qualidade de Visiting Scholar, junto a Universidade de Wisconsin-Madison – EUA e a Universidade de Essex – UK. Autora do livro “Justiça Comunitária. Para uma Justiça da Emancipação”, Ed. Fórum, 2000, e do Guia de Formação em Mediação  Comunitária, 2016. É juíza titular do Juizado Especial Criminal de Taguatinga e coordenadora do Programa Justiça Comunitária do TJDFT. Recebeu, em 2014, a Medalha Márcio Tomaz Bastos de Acesso à Justiça, do Ministério da Justiça, e foi ganhadora do Prêmio Innovare, pelo Programa Justiça Comunitária, em dezembro de 2005.  
03/12/2018 (00:00)
Visitas no site:  51738
© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia